DIABETES MELLITUS GESTACIONAL

0
A diabetes Mellitus Gestacional É uma doença que tem influencia genética familiar e agravada por maus hábitos alimentares e sedentarismo

O diabetes mellitus é uma doença que reluta na alteração do nível de glicemia (nível de açúcar no sangue), fazendo com que este valor fique aumentado além do valor normal.

É uma doença que tem influencia genética familiar e agravada por maus hábitos alimentares e sedentarismo. Porém durante uma gestação, qualquer mulher pode desenvolver o Diabetes Gestacional (nome dado quando o nível de glicemia encontra-se alto na gestação). Isso se explica ao fato da mulher passar por grandes transformações hormonais em seu corpo durante a gestação e em algumas delas o organismo não consegue eliminar esse excesso de açúcar no sangue. Algumas mulheres tem maior risco de desenvolver a doença e devem estar mais atentas.

A diabetes Mellitus Gestacional É uma doença que tem influencia genética familiar e agravada por maus hábitos alimentares e sedentarismo
A diabetes Mellitus Gestacional É uma doença que tem influencia genética familiar e agravada por maus hábitos alimentares e sedentarismo

Fatores de risco para diabetes gestacional

São considerados fatores de risco para o diabetes gestacional: Idade materna mais avançada, ganho de peso excessivo durante a gestação, sobrepeso ou obesidade, Síndrome dos ovários policísticos, história prévia de bebês grandes (mais de 4 kg) ou de diabetes gestacional, história familiar de diabetes em parentes de 1º grau , história de diabetes gestacional na mãe da gestante, hipertensão arterial sistêmica na gestação e gestação múltipla (gravidez de gêmeos).

Ter boa alimentação na gravidez é fundamental para evitar a diabetes.
Ter boa alimentação na gravidez é fundamental para evitar a diabetes.

Quando ocorrem as alterações de glicemia?

Em geral as alterações da glicemia ocorrem por volta da 20ª – 24ª semana de gestação. E para confirma o diagnóstico é necessário que a mulher, durante o seu pré-natal, realize o teste de Glicemia de Jejum e, mais importante ainda, a Glicemia após ingestão de glicose (chamado de Teste oral de Tolerância a glicose). O diagnóstico é feito caso a glicose no sangue venha com valores iguais ou maiores a 92 mg/dl no jejum ou 180 mg/dl e 153 mg/dl respectivamente 1 hora e 2 horas após a ingestão da glicose.

O tratamento do Diabetes Gestacional é baseado na orientação alimentar adequada, e em alguns casos resistentes usa-se uma medicação injetável chamada de Insulina.

A diabetes Mellitus Gestacional, não tratada faz com que o bebe nasça maior do que o normal
A diabetes Mellitus Gestacional, não tratada faz com que o bebe nasça maior do que o normal

Consequências do diabetes gestacional não tratado

As consequências de uma diabetes gestacional mal tratada ou não diagnosticada corretamente são: nascimento de bebes grandes (em geral pesam acima de 4kg quando nascem); maior chances de partos traumáticos; maior chance de obesidade e diabetes futuros para esse bebe entre várias outras.

Aproximadamente 6 semanas após o parto a mulher que teve diabetes gestacional deve realizar um novo teste oral de tolerância a glicose, sem estar em uso de medicamentos antidiabéticos. O histórico de diabetes gestacional é um importante fator de risco para desenvolvimento de diabetes tipo 2 ao longo da vida adulta e na senilidade. O aleitamento materno pode reduzir o risco de desenvolvimento de diabetes permanente após o parto. O desenvolvimento de diabetes tipo 2 após o parto frequentemente é prevenido com a manutenção de uma alimentação balanceada e com a prática regular de atividades físicas.

Dra Patrícia Gonçalves-CRM-BA 26.931

Endocrinologia e Metabologia

 

SEM COMENTÁRIOS